Na manhã desta segunda-feira (6/12), na sede do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO), a chefe de gabinete da Presidência do TJTO, Kênia Oliveira, fez a entrega simbólica das cestas natalinas que foram arrecadadas, durante o mês de novembro, por magistrados e servidores do Poder Judiciário. A campanha montou kits contendo toalhas de banho e rosto, chinelos, absorventes e outros itens de higiene pessoal.

Quem recebeu oficialmente as cestas foi o secretário executivo da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), Geraldo Divino Cabral, juntamente com a equipe de diretoras das quatro Unidades Prisionais Femininas do Estado e mais duas detentas que receberam pessoalmente os kits.

A iniciativa do Tribunal de Justiça do Tocantins, realizada em parceria com a Corregedoria-Geral da Justiça (CGJUS), Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat) e o Fórum da Comarca de Palmas, acontece pelo segundo ano consecutivo e tem o objetivo de levar às detentas não apenas os itens básicos de higiene, mas também um gesto de atenção que contribui significativamente no processo de ressocialização.

Segundo a chefe de gabinete da Presidência do TJTO, Kênia Cristina de Oliveira, a ação tem impacto direto na auto estima das detentas. “São mulheres que muitas vezes são envolvidas pelos companheiros e acabam sendo detidas e, na maioria das vezes, são abandonadas pelos familiares. O que estamos tentando fazer é dar o mínimo de condições de higiene e dignidade. Temos que contribuir, principalmente nós mulheres, porque sabemos o quanto é constrangedor não ter os materiais necessários durante o período menstrual, por exemplo”, frisou.

Para o secretário executivo da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), Geraldo Cabral, "o TJ sempre foi e é um dos nossos maiores parceiros em todos os sentidos e esta iniciativa representa uma grandeza de todos do Tribunal em colaborar com a execução da pena para além da sua função, chamando a sociedade, por meio dos seus servidores, para contribuir com o Estado na assistência integral às mulheres em privação de liberdade. Agradecemos a todos que mobilizaram esta ação em nome do presidente do TJ, desembargador João Rigo Guimarães, e da chefe de gabinete da Presidência, Kênia Oliveira".

Um gesto de respeito

A diretora da Unidade Penal Feminina de Talismã, Edionayr Cabral Silva, avalia a ação do Judiciário como parte importante no processo de resgate da autoestima dessas mulheres. "Por estarem isoladas da sociedade, a chegada desses itens na época natalina representa muito mais do que cuidados com higiene. Elas sabem que aqui foram tem gente que se preocupa com o bem-estar delas, é como se fosse um gesto de carinho que acalenta a alma e dá esperança", ressaltou a diretora.

Somos seres humanos

De acordo com as palavras da própria detenta, G.M.S., que atualmente está detida na Unidade Prisional Feminina de Palmas, "É uma felicidade muito grande pra nós, porque apesar de não sermos bem vistas pela sociedade, é muito bom saber que ainda existem pessoas que tem um olhar de humanidade com a gente. Apesar de estarmos aqui ainda somos seres humanos. Estamos muito agradecidas".

A ação do Poder Judiciário conta também com o apoio da Secretaria de Cidadania e Justiça, que trabalha na distribuição dos materiais.

Texto: Abelson Ribeiro
Fotos: Elias Oliveira/Comunicação TJTO