Após uma semana de reuniões por videoconferência, verificação de sistemas e vistorias telepresenciais nos órgãos do Poder Judiciário tocantinense, a equipe da Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) finalizou a inspeção ordinária agendada para esse ano.

Ao abrir a videoconferência o presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO), desembargador Helvécio Maia, destacou o bom relacionamento e o franco diálogo com a Corregedoria do CNJ, o que contribuiu de forma positiva para os trabalhos de inspeção. Ele também agradeceu ao ministro Humberto Martins e a toda a equipe do CNJ. “Foi uma semana muito produtiva durante a qual nossa equipe se empenhou ao máximo para atender a todas solicitações da equipe de inspeção do CNJ. Agora aguardamos o relatório final com a confiança de que no nosso Tribunal será bem avaliado com relação ao trabalho que vem realizando para o cidadão tocantinense”, destacou.

Durante a reunião, o juiz auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça, Daniel Carnio Costa, fez um balanço do trabalho realizado no estado e ressaltou a importância dos avanços tecnológicos que viabilizaram a inspeção de maneira virtual, em razão da pandemia. Ao falar sobre o Judiciário tocantinense, o magistrado disse que “o Tribunal do Tocantins tem todas as condições de continuar realizando o seu trabalho de maneira brilhante e atendendo às demandas da sociedade. A avaliação prévia que podemos fazer dessa inspeção é positiva. Ficamos muito satisfeitos com a disponibilidade e a transparência por parte dos servidores do Tribunal do Tocantins”.

Presenças

A reunião virtual que encerrou a inspeção teve a participação do presidente do TJTO, Helvécio de Brito Maia Neto; do diretor geral do TJTO, Jonas Demóstene Ramos; da chefe de gabinete da presidência, Glacielle Torquato; e da assessora jurídica Daniela Negry.

Também participaram da videoconferência o juiz auxiliar da presidência, Océlio Nobre; a juíza auxiliar da presidência, Rosa Gazire Rossi, o corregedor-geral da Justiça do Tocantins, desembargador João Rigo Guimarães; o juiz auxiliar da Corregedoria, Adonias Barbosa; o juiz auxiliar da Corregedoria, Cledson Dias Nunes; o juiz auxiliar da Corregedoria, Marcio Barcelos; a desembargadora Ângela Prudente; o desembargador Eurípedes Lamounier;  e o diretor geral da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat), desembargador Marco Villas Boas.

Do CNJ, participaram os juízes auxiliares da corregedoria nacional Daniel Carnio Costa, que coordena os trabalhos, Sérgio Ricardo de Souza, Alexandre Chini e Jorsenildo Dourado do Nascimento.

Texto: Abelson Ribeiro / Fotos: Rondinelli Ribeiro

Comunicação TJTO