“A proposta é de fazer um trabalho preventivo junto aos servidores. O atendimento é importante, mas agir na base e intervir nos fatores geradores das doenças e fragilidades psicológicas pode ser transformador”, explicou o psiquiatra forense Wordney Camarço durante a palestra “Medicalização e o contexto do trabalho”, na tarde desta terça-feira (11/2), no Fórum de Palmas.

Parte da programação do Janeiro Branco, dedicado à conscientização e à prevenção em relação à Saúde Mental, a palestra tratou do uso excessivo de medicações, que, a longo prazo, prejudicam não só a atividade laboral, mas a qualidade de vida do servidor.

Na ocasião, também foram apresentados aos servidores do Fórum o Núcleo de Acolhimento e Acompanhamento Psicossocial (NAPS) e os programas de psicoterapia e grupoterapia para lidar com o acirramento nas relações de trabalho, e a maior a necessidade de medicalização.

Temas como a “Medicalização da vida” também foram tratados na palestra. Segundo Camarço, “a patologização dos vales da existência humana, muitas vezes são confundidas com momentos de adoecimento. Temos todos altos e baixos”, lembrou o psiquiatra.

 

Confira os próximos eventos:

06/03/2020

Tema: Distúrbios do Sono

Equipe de Saúde Mental e Trabalho: Wordney Camarço

Junta Médica: Dr. Leonardo Bruno – Neurologista

 

09/03/2020

Tema: Anorexia, obesidade, gastrites, hipertensão arterial, diabetes e disfunção sexual: como a vida laborativa pode impactar na saúde do trabalhador

Equipe de Saúde Mental e Trabalho

Espaço Saúde: Nutrólogo Dr. Flávio Cavalcante

Texto: Júlia Fernandes

Comunicação TJTO