A juíza Odete Batista Dias Almeida foi eleita presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Tocantins (Asmeto) na tarde deste sábado (14/12), no clube da entidade, na Capital, com 94 votos, em um pleito mais uma vez com chapa única. "Vamos buscar fortalecer os laços associativos e valorizar os nossos magistrados, enquanto profissionais que se dedicam diuturnamente à prestação jurisdicional", garantiu a magistrada.

Eleita para o biênio 2020/2021 e com posse prevista para fevereiro próximo, Odete Batista, que atua no Núcleo de Apoio às Comarcas (Nacom), destacou ainda que um dos seus desafios, ao lado dos integrantes da diretoria, será continuar o excelente trabalho que vem sendo desenvolvido pela atual diretoria da Asmeto.

"Parabenizo todos os eleitos e desejo sucesso à gestão. São muitos os desafios, mas precisamos continuar avançando e não admitir retrocessos nas prerrogativas da magistratura", frisou juíza Julianne Freire Marques, atual presidente.

Otimismo para 2020

Um dos 107 magistrados que votaram neste sábado, o presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO), Helvécio de Brito Maia Neto, comemorou o fato de a futura diretoria ter sido eleita mais uma vez com uma chapa de consenso e se mostrou otimista em relação à próxima gestão. "Doutora Odete fará uma excelente administração, pois a ela não faltará apoio, assim como não faltou à doutora Julianne, que vem realizando uma grande gestão", afirmou o desembargador.

Maia Neto aproveitou o evento para externar otimismo em relação ao Poder Judiciário no próximo ano. "Em 2019, promovemos inovações normativas e novas leis focadas em economicidade e efetividade, buscando realizar uma prestação jurisdicional mais célere, que é o que objetivamos no próximo ano ano", destacou o presidente do TJTO, prevendo uma redução de despesa com pessoal em 2020, a partir das aposentadorias incentivadas de juízes e servidores. "Sera o ano futurista, ano do e-Proc nacional, com novas ferramentas eletrônicas que facilitarão o trabalho dos nossos magistrados e servidores, além de deixar nosso sistema eletrônico mais acessível ao cidadão comum. 

Texto: Marcelo Santos Cardoso (colaborou Mara Roberta) / Fotos: Rondinelli Ribeiro e Mara Roberta

Comunicação TJTO