Os servidores e magistrados se divertiram e refletiram em um show de mágica nesta manhã (10/12), no auditório do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO). Contando com a participação do público, o mágico Victor Hugo conversou sobre motivação, gratidão e trabalho em equipe. Voltada para a melhoria da qualidade de vida dos servidores, a programação faz parte do “A Mágica em Servir”, tema da comemoração do Dia do Servidor Público, celebrado oficialmente no dia 28 de outubro, mas, por um motivo de força maior, teve que ser adiado para esta terça-feira. Todas as palestras foram transmitidas ao vivo para todas as comarcas do Estado, via intranet.

"Confiança na parceria tem como resultado o sucesso" foi a frase que marcou a interatividade com os presentes através de mágicas, musicalidades e humor. Ao apresentar o show “A única coisa que separa você dos seus sonhos são suas decisões”, o mágico selecionou vários servidores para participar do conteúdo interativo através de técnicas de Programação Neurolinguística (PNL).
 “É interessante acordar para viver. Mas acordar para viver feliz é bem melhor”, disse o mágico ao fim da sua apresentação. Durante a programação, os servidores se abraçaram e agradeceram uns aos outros pelo trabalho desenvolvido e pela dedicação de todos para atender os cidadãos.

Felicidade Veste Bem

Os servidores ainda acompanharam a palestra “Felicidade veste bem – Um olhar transformador sobre si” e aprenderam como se vestir bem está associado à felicidade. A palestra foi ministrada por Kassandra Valduga, jornalista e consultora de Imagem, e Karina Leiko, psicóloga pós-graduada em psicologia cognitiva comportamental, que conversaram com o público sobre adequação de uma montagem de um guarda-roupa associado à personalidade e como isso representa na imagem da pessoa.

"Tudo em nosso vestir pode ser um objeto empoderador. Nós precisamos nos organizar para que não saiamos de casa sem ele. E esse item é pessoal. Hoje, as pessoas estão aprendendo a ser vestir de felicidade e se sentirem bonitas com o que está dentro do próprio guarda-roupa. Por isso, é possível conseguir um guarda-roupa que te faz 100% feliz", disse Kassandra Valduga.

“Nós aprendemos a gostar das roupas que utilizamos, e elas expressam a nossa identidade e personalidade. Mas as intimidações de se vestir são reais e todas as pessoas possuem um drama do guarda-roupa. Precisamos repensar o que nos faz bem ao nos vestirmos, já que isso é aprender a nos respeitar”, afirmou Karina Leiko.

Para a servidora da Diretoria Judiciária Pâmela da Rocha Pires Ferreira, o momento foi muito interessante e pode agregar valores ainda maiores, já que serão exercitados no cotidiano do Judiciário. “Foi muito interessante a confraternização, pois aprendemos mais sobre a adequação de estilos aos ambientes, para que estejamos felizes mesmo que aderindo às regras.”

Texto: Natalia Rezende/Fotos: Ednan Cavalcanti e Rondinelli Ribeiro.

Comunicação TJTO