“A hora é de valorizar o entendimento e o diálogo. O papel do Judiciário é ser um instrumento de pacificação social”, afirmou a desembargadora e vice-presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO), Ângela Prudente, após participar do primeiro dia de debates no VIII Fórum Nacional de Mediação e Conciliação (Fonamec), nesta quinta-feira (11/4), no auditório do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), em Goiânia, e do qual participam ainda o coordenador do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec-TO), o juiz Manuel de Faria Reis Neto, e os magistrados Umbelina Pereira Lopes Rodrigues, Luciana Costa Aglantzakis, Márcio Soares da Cunha, Nilson Afonso da Silva e Vandré Marques e Silva.

O evento, cujo tema é “Fórum Multiportas”, busca promover discussões a respeito de vários assuntos, sob a ótica de que para cada tipo de litígio importa um modelo de solução.
A programação continua nesta sexta-feira (12/4) com várias palestras, entre as quais a que trata da judicialização da saúde. Mais detalhes pelo site do Instituto Justiça & Cidadania - https://www.institutojc.com.br/.

Texto: Marcelo Santos Cardoso / Foto: Divulgação

Comunicação TJTO