Projeto da Corregedoria Geral de Justiça, “Usar menos é preservar mais”, tema de Campanha de comunicação interna criada pelo Poder Judiciário, por meio do Zap Justiça, que incentiva a adesão à boa prática, recebeu o Selo Prata no Prêmio Abap Sustentabilidade. A iniciativa está entre os 15 projetos agraciados pelo prêmio, que ocorreu pela primeira vez em Palmas nesta terça-feira (04/11).

A premiação é uma iniciativa da Associação Brasileira de Agências de Publicidade (Abap) e da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (Fieto), com o apoio do Grupo Jaime Câmara e tem a proposta de conhecer, reconhecer e premiar pessoas, instituições e empresas que, com criatividade, colaboram para a promoção da sustentabilidade no Tocantins.

A iniciativa premiada consistiu na implementação, por parte da Corregedoria Geral de Justiça do Tocantins, de um plano de ação para racionalizar os recursos naturais e promoção da sustentabilidade no ambiente de trabalho. A Diretoria do Centro de Comunicação Social do Tribunal de Justiça realizou a divulgação do projeto para o seu público interno, por meio do Zap Justiça, (produto veiculado em aplicativo de celular que conta com mais de 1.200 magistrados e servidores cadastrados) a fim de ganhar adesão à proposta de conscientização ambiental.

O prêmio

A premiação aconteceu no Dia da Propaganda e a disputa contou com 26 cases e projetos do setor da indústria, comércio, serviço, agronegócio, ONGs e empresas governamentais inscritos em cinco categorias. As peças foram avaliadas por júri técnico no início de novembro.

O Prêmio Abap de Sustentabilidade foi realizado pela primeira vez em Minas Gerais, com caráter regional, em 2009. Desde então já foram realizadas sete edições, no âmbito estadual. Porém, a última edição, que aconteceu em 2015, recebeu inscrições nacionais. Em 2014, a Abap Capítulo Regional, com atuação em Goiás e Tocantins, realizou sua primeira edição, no âmbito do estado de Goiás e este ano a edição chegou ao estado do Tocantins.

Texto: Davino Lima/ Foto: Divulgação

Comunicação TJTO