Na primeira reunião com os presidentes de Tribunais de Justiça (TJs) desde que assumiu a Presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Dias Toffoli apresentou, na manhã desta quinta-feira (8/11), as prioridades do seu mandato, que termina em 2020. O enfrentamento à violência doméstica e a política nacional de incentivo à mediação e à conciliação foram os assuntos que dominaram as duas horas e meia de reunião, em que todos os representantes dos tribunais puderam se manifestar. O presidente do TJTO, desembargador Eurípedes Lamounier, participou do encontro. O diretor geral do Tribunal de Justiça, Francisco Cardoso, acompanhou .

O ministro Dias Toffoli iniciou a reunião ressaltando a importância de se renovar o enfrentamento à violência doméstica como objeto de uma meta nacional a ser perseguida por toda a Justiça Estadual. “A sociedade tem-nos demandado o combate à impunidade dos autores desse tipo de violência, principalmente tendo em contato o crescimento do número de feminicídios. Esse é um dos pontos prioritários de nossa gestão”, afirmou. As metas nacionais dos tribunais serão definidas no XII Encontro Nacional do Poder Judiciário, que ocorrerá nos dias 3 e 4 de dezembro em Foz do Iguaçu/PR.

Além da agenda exposta pelo ministro Dias Toffoli, os presidentes dos tribunais de Justiça puderam apresentar suas demandas próprias. A partir de agora, as reuniões com os chefes da Justiça Estadual não mais serão mensais, segundo o ministro Dias Toffoli.  “Nosso sistema de trabalho é de muita delegação. Trabalharemos com eficiência, transparência e responsabilidade, com o auxílio da tecnologia”, afirmou o ministro Dias Toffoli.

Com informações da Agência CNJ de Notícias