O Poder Judiciário do Tocantins promove, nesta quinta-feira (16/08), o seminário "Ouvidoria Judiciária e a Lei de Acesso à Informação". O evento, que conta com a participação do ouvidor geral da União, Gilberto Waller, será realizado no auditório da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat), a partir das 08h30. Na tarde desta quarta-feira (15/08), o palestrante foi recebido no Palácio Rio Tocantins pelo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Eurípedes Lamounier, e a ouvidora judiciária do TJTO, desembargadora Ângela Prudente.

Durante a visita institucional, o ouvidor geral da União no Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU), Gilberto Waller Junior, ressaltou a importância de se promover a transparência e o acesso da população às instituições públicas. "O Estado tem que prestar um serviço público de qualidade para o cidadão acreditar no trabalho que vem sendo desenvolvido", destacou.

Para o presidente do TJTO, a Ouvidoria Judiciária presta um papel fundamental nos dias de hoje e o seminário vem reforçar a importância desse canal de comunicação com o jurisdicionado. "O compartilhamento é interessante porque, além de ouvir, os participantes também vão disseminar as boas práticas", frisou. "É um sistema de cooperação em prol do atendimento de excelência ao cidadão", complementou a ouvidora judiciária.

Seminário

Com mil vagas disponibilizadas a magistrados, servidores do Poder Judiciário, operadores do Direito e estudantes, o objetivo do encontro é fomentar o debate sobre a importância da transparência e do acesso às instituições públicas, além de contribuir para o aperfeiçoamento dos serviços prestados pela Ouvidoria Judiciária do Tribunal de Justiça do Tocantins.

A palestra do ouvidor Geral da União abordará a Lei de Acesso à Informação e a Lei de Proteção e Defesa de Usuários de Serviços Públicos. Todo o conteúdo será transmitido ao vivo pelo site da Esmat.  

Perfil do palestrante

Graduado em Direito, pela Universidade de Taubaté, Gilberto Waller Junior é procurador federal e, desde 2016, ocupa o cargo de ouvidor geral da União, no Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU). Na CGU, atuou também como corregedor setorial do Ministério da Fazenda, corregedor setorial do Ministério dos Transportes e corregedor setorial do Ministério da Integração Nacional.

Já no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), desempenhou os cargos de subprocurador geral, corregedor geral e auditor geral substituto.

Texto: Paula Bittencourt / Foto: Rondinelli Ribeiro

Comunicação TJTO