O Núcleo de Apoio às Comarcas (Nacom) oportunizou, na sexta-feira (29/06), uma experiência diferente aos estagiários. Com o objetivo de promover uma vivência na prática, o grupo conheceu as instalações do 22º Batalhão de Infantaria do Exército Brasileiro, em Palmas. A visita foi a primeira de uma série que deverá acontecer em diversas instituições amigas do Judiciário.
 
A estagiária Izabella Albuquerque participou da visita e considerou a oportunidade ímpar para ampliar os conhecimentos. “Eu nunca tinha tido a oportunidade de conhecer o Exército. Não tinha ideia de como essa instituição realmente funciona, quais valores eles possuem. E pude perceber que todos temos muito a aprender uns com os outros. Lá eles dão exemplo de disciplina e dedicação. É algo que podemos, de forma geral, desenvolver também”, contou.
 
Já a estudante Ana Paula Albuquerque destacou a importância de se conhecer outros ambientes de trabalho. “Fomos recepcionados com um desfile e depois nos guiaram por um tour nas instalações do Exército. A visita me fez ver a importância de cada profissional no meio social. E, principalmente, como devemos se comportar no meio profissional. A imagem que nos passaram foi de um respeito muito grande”, descreveu.
 
Para o juiz Marcelo Laurito Paro, coordenador do setor de estágios do Nacom, a ideia das visitas é fortalecer valores e mostrar como certas atividades acontecem na prática. “Essas visitas têm por objetivo oportunizar aos estagiários um contato direto com a realidade dessas instituições, suas estruturas, valores e dificuldades. O manejo diário com os processos dentro do Nacom certamente lhes dá uma ideia de como atuam os diversos atores processuais, mas conhecer seu ambiente e tirar suas dúvidas com seus membros certamente promoverá uma nova visão daquela carreira, facilitando ao estagiário se decidir no futuro qual pretenderá seguir, dentre as várias existentes. Nós começamos pelo Exército Brasileiro para reforçar nesses jovens princípios e valores tão caros hodiernamente, como patriotismo, honradez, corretude, seriedade, honestidade, espírito de grupo e de equipe, cidadania, dignidade, hierarquia e disciplina. O Nacom se preocupa com a formação profissional e intelectual de seus estagiários e voluntários, mas também com seu crescimento ético, moral e amadurecimento pessoal”, contou o magistrado.

Texto: Davino Lima/ Foto: Rondinelli Ribeiro

Comunicação TJTO