Encerrando os três dias de inspeção ordinária nos órgãos do Poder Judiciário do Tocantins e serventias extrajudiciais, a equipe da Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) se reuniu, no fim da manhã desta quarta-feira (30/05), com o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Eurípedes Lamounier, desembargadores e juízes convocados que compõem a Corte de Justiça e magistrados. Durante a reunião, os membros da Corregedoria Nacional de Justiça fizeram um balanço do trabalho realizado no estado e ressaltaram as boas práticas desenvolvidas pelo Judiciário tocantinense.

Para o juiz auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça, desembargador Carlos Vieira von Adamek, a inspeção ordinária no Tocantins foi bastante produtiva e o balanço que se faz do trabalho do Judiciário estadual é positivo. Entre as boas práticas, destaque para a área administrativa, o pagamento de precatórios e o trabalho realizado pelo Núcleo de Apoio às Comarcas (Nacom). "Podemos dizer que administrativamente o Poder Judiciário está em ordem; vamos trabalhar agora num incremento para a produtividade, tanto no primeiro quanto no segundo grau, para que, efetivamente, a prestação jurisdicional seja cada vez mais célere", afirmou. "Dentro daquilo que a gente visitou até agora, o Tocantins está na média boa", complementou a avaliação. Todos os dados computados durante a inspeção vão fazer parte de um relatório encaminhado ao corregedor nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha.

Durante a reunião, o presidente do TJTO considerou a avaliação prévia do CNJ favorável e destacou que esta foi "uma oportunidade ímpar de, não só confirmar nossas boas práticas, como também nos aprimorar. A partir desta avaliação o nosso jurisdicionado vai ficar mais certo dos nossos esforços em busca da satisfação do cidadão, que é o objetivo maior nosso", pontuou o desembargador Eurípedes Lamounier.

O corregedor-geral da Justiça, desembargador Helvécio de Brito Maia Neto, também ressaltou a boa impressão que a Justiça do Tocantins transmitiu ao CNJ e frisou a importância dos avanços tecnológicos no Judiciário estadual para a conquista de bons resultados. "Com o processo eletrônico foi possível implantar a correição virtual, por exemplo, e através de um diálogo mais aberto vamos evoluindo sempre, visando o bem público, das pessoas, dos jurisdicionados", disse.

Inspeção

O trabalho do CNJ foi dividido em 10 equipes, que do dia 28 ao dia 30/05 visitaram os gabinetes da presidência e vice-presidência do TJTO, gabinetes dos desembargadores; Corregedoria Geral da Justiça; varas e juizados nas comarcas de Palmas, Paraíso e Porto Nacional; Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec); setor de Precatórios; Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat); e Diretorias do Tribunal.

Texto: Paula Bittencourt / Fotos: Rondinelli Ribeiro

Comunicação TJTO