A desembargadora Ângela Prudente, ouvidora Judiciária do Tocantins, participa, até o próximo sábado (19/05), do IV Encontro do Colégio Nacional de Ouvidores Judiciais (Cojud). Durante o evento, realizado em Campo Grande (MS), projetos da Ouvidoria Judiciária do Tribunal de Justiça do Tocantins foram apresentados como boas práticas a serem seguidas.

A experiência vivenciada no dia a dia da Ouvidoria Judiciária do Tocantins foi compartilhada com os demais tribunais em painel sobre boas práticas. Destaque para os projetos Atendimento Nota 10, que visa atingir a excelência no atendimento ao cidadão por meio da capacitação de servidores; Totem de Atendimento ao Cidadão, com oferta de pontos de comunicação nas 42 comarcas do Tocantins para que o jurisdicionado possa fazer reclamações, sugestões, elogios e perguntas; e a divulgação da Lei de Acesso a Informação, com palestras e distribuição de cartilhas sobre a Lei nº 12.527/2011.

Durante a apresentação, a ouvidora destacou os bons resultados conquistados com uma gestão voltada para o atendimento ao público. “A ouvidoria tem uma visão proativa e nós procuramos efetivar a comunicação entre o cidadão e o Poder Judiciário. Para isso, temos realizado campanhas institucionais com o intuito de familiarizar a população com o trabalho da Ouvidoria, pois grande parte da população não tinha noção da existência desse órgão e de como ele atua”, disse a desembargadora durante o encontro.

A parceria entre Ouvidoria e o Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) também foi ressaltada pela magistrada como ação que contribuiu para o aumento da efetividade nas conciliações. "A política da conciliação é um dos grandes desafios atuais do Poder Judiciário", pontuou.

Encontro

O Encontro do Cojud tem a finalidade de difundir o instituto das ouvidorias como instrumento de promoção da cidadania e de aprimoramento democrático da gestão do Poder Judiciário, além de incentivar a integração entre as ouvidorias judiciais e fomentar atuação transparente, ética e responsável do Colégio Nacional de Ouvidores Judiciais.

O encontro visa, ainda, promover o compartilhamento das práticas adotadas pelos ouvidores participantes, proporcionando troca de informações e experiências, com o propósito de permitir que os membros do Cojud avaliem a possibilidade e a necessidade da aplicação dessas rotinas de trabalho em seus tribunais, observando a realidade de cada um deles.

Texto: Davino Lima/ Fotos: Divulgação

Comunicação TJTO