Com o objetivo de instituir a Associação Voluntária do Poder Judiciário do Tocantins, a Presidente do Tribunal de Justiça, Desembargadora Willamara Leila reuniu, na sexta-feira (04/12), as esposas dos Juízes e as mulheres Juízas para discutir a implantação do projeto.

Mais de 30 mulheres participaram da reunião, que por unanimidade aderiram ao projeto da Desembargadora para fundar a associação.

Na ocasião, a Desembargadora defendeu a criação da entidade e sua importância, por considerar que o Poder Judiciário tem condições de ir além de suas atribuições jurisdicionais, contribuindo e apoiando áreas sociais. “Esse projeto tem que iniciar por nós, mulheres. Sabemos o quanto os esposos de vocês são ocupados, mas também temos consciência da força e do poder que eles exercessem na sociedade, facilitando o desenvolvimento do nosso trabalho na Associação”, conclamou Willamara Leila.

A Presidente explicou que, mesmo estando engajada em obras sociais há mais de 16 anos, tinha convicção de que poderia fazer mais, principalmente quando conheceu o trabalho da Associação Voluntária do Poder Judiciário de Goiás, que é dirigida pela Dona Maria do Socorro Teles, esposa do Presidente do Tribunal de Justiça daquele estado. “Há muito tempo planejava visitar os pacientes em tratamento contra o câncer no Hospital do Câncer, mas faltava coragem. Quando conheci o trabalho da Dona Socorro, cheguei de Goiás e fui visitar as crianças no Hospital Geral de Palmas (HGP) e senti uma emoção inigualável. Acredito que muitas de vocês já experimentaram essa sensação, porque desenvolvem atividades de voluntariado”, declarou a Desembargadora.

Em seguida, Willamara apresentou um vídeo institucional da Associação de Goiás, mostrando várias ações sociais, como o recebimento de equipamentos de informática, roupas, livros didáticos e a distribuição desses produtos a entidades filantrópicas. Na seqüência, ela também, apresentou em vídeo sua visita ao HGP.

Ela ainda fez um breve relato de sua experiência como voluntária, apoiando e contribuindo com a fundação da Associação de Pais e Amigos Excepcionais (APAE) da cidade de Guaraí, há 16 anos, quando ainda era Juíza, na Comarca da cidade. Segundo a Presidente, a APAE de Guaraí é a mais estrutura do Estado, possui três carros, equipamentos de informática, piscina e os excepcionais trabalham produzindo artesanatos, que geram renda mensal a todos. “O atendimento da Associação não se restringirá apenas a instituições sociais, mas a qualquer problema que acometa nossos jovens: droga, pedofilia e outros. O Tribunal do Tocantins está à disposição para ajudar no que for necessário e hoje estamos começando com as esposas dos Juízes, mas futuramente a intenção é abrir para a sociedade”, planeja a Presidente.

Engajamento
A Diretora do Fórum de Palmas, Juíza Ângela Prudente, parabenizou a Desembargadora pela iniciativa, destacando a importância da participação do Judiciário nesse contexto e ao mesmo tempo justificando a falta de tempo dos Juízes, devido ao volume de trabalho, mas apoiando e defendendo o envolvimento das esposas no projeto.

“Agradeço o convite e cumprimento a Desembargadora pelo excelente projeto. Nós temos alguns filhos adotivos na casa de seus pais, ajudamos no que pudemos e tem sido muito gratificante. Entre uma oportunidade e outra meu marido transporta roupas usadas, alimentos enfim, um pouco de várias coisas, mas para quem recebe é muito valioso”, declarou Ivanir Pereira da Silva, esposa do Juiz de Araguaçu, Nelson Rodrigues da Silva, apoiando a criação da associação.

A Juíza Hélvia Tulia, da Comarca de Porto Nacional, também apoiou a criação da associação, mas sugeriu sua ampliação para assistência jurídica, como orientação e parcerias para a realização de exames de DNA, uma vez que a certidão de nascimento de muitas crianças no Tocantins consta apenas o nome da mãe.

A Presidente do TJTO agradeceu a presença e sugestões de todas as participantes e disse marcará outros encontros para sacramentar o projeto com a instituição da Associação Voluntária do Poder Judiciário do Tocantins.
  
 
Assessoria de Comunicação do TJTO-fone(63)3218-4437 email:Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.