Com o propósito promover a adoção de ações práticas que corrijam e diminuam, pelo uso eficiente dos recursos naturais, os impactos negativos gerados durante a jornada de trabalho, a Corregedora-Geral da Justiça, Desembargadora Ângela Prudente, assinou na tarde desta quarta feira, (07/12), o Programa Socioambiental da Corregedoria.

As ações do Programa foram desenvolvidas com base na Constituição Federal que preceitua o dever do Poder Público em relação ao meio ambiente e em observância a Recomendação nº 11/2007 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que sugere aos Tribunais de Justiça a adoção de políticas públicas para criar ambientes ecologicamente equilibrados.

Durante a implantação do Programa a Professora Sílvia Cecília Secato Rodrigues, Engenheira Ambiental, Gerente de Educação Ambiental, Coordenadora do Programa de Coleta Seletiva da Capital e Presidente do Fórum Municipal Lixo e Cidadania, ministrou palestra sobre “Mudança de Hábitos e Coleta Seletiva”, esclarecendo dúvidas sobre o tema, exemplificando que hábitos simples como não amassar um papel ao descartá-lo ajuda no processo da seleção de materiais que podem ser reciclados.

Outra ação do Programa apresentado na tarde foi o Portal ECOCGJUS, localizado no site da Corregedoria (www.tjto.jus.br/corregedoria/ecocgjus) o Portal traz informações sobre gestão ambiental, desenvolvimento sustentável, gerenciamento de resíduos, dicas úteis, notícias ambientais, calendário ecológico, galeria de fotos e ações desenvolvidas pelo Órgão.

Ainda foi realizado o sorteio do “Amigo Caneca”, visando a troca dos copos descartáveis por canecas, mediante uma dinâmica de amigo secreto.

Participaram do evento a Diretora do Meio Ambiente da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Serviços Públicos de Palmas, Sandra Regina Sonoba, os Juízes Auxiliares da Corregedoria, Flávia Afini Bovo e Rubem Ribeiro de Carvalho e os servidores do Órgão.


Conheça as Ações do Programa:

1 - conscientização dos servidores da CGJUS para adotarem novas posturas com relação à preservação do meio ambiente, a partir de atitudes simples do cotidiano, como desligar luzes e computadores ao deixar o ambiente de trabalho, o uso racional de água, papel, combustível, copos descartáveis e tonner;

2 - conscientizar, por ocasião das Correições Ordinárias da CGJUS, os magistrados e servidores das comarcas para adotarem novas posturas com relação à preservação do meio ambiente;

3 - Descarte adequado dos resíduos produzidos diariamente pela CGJUS, através da separação seletiva e o encaminhamento às instituições que utilizam os descartes com a finalidade social;

4 - Troca dos copos descartáveis por canecas, realizado mediante uma dinâmica de amigo secreto entre os servidores; desta forma, além da Corregedoria não ter gastos, é uma oportunidade da equipe se entrosar com o programa;

5 -Realização de Palestras para promover mudanças de hábitos;

6 -Produção de material para conscientização ambiental;

7 - Estender o programa a outras unidades no âmbito do Poder Judiciário Tocantinense.