Tem início nesta segunda-feira (24/10), no auditório do Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília, o 3º. Fórum de Educação à Distância (EaD), promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O evento acontece até a próxima quarta-feira (26/10), no período das 10h às 19h, e tem a proposta de discutir e incentivar essa modalidade de ensino no Poder Público. São esperados em torno de 350 servidores da Justiça, além de convidados dos poderes Legislativo e Executivo.

Na programação serão apresentados casos de sucesso de órgãos do Judiciário, workshop e palestras com os maiores especialistas em EaD e educação corporativa, nacionais e internacionais. Destacam-se, entre os temas escolhidos para este ano, projetos pedagógicos em EaD, produção de cursos on-line, design instrucional, competências em EaD e tecnologias interativas, entre outros.

Ferramenta - Organizado pela Coordenadoria de Gestão de Pessoas do CNJ, em parceria com a Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED), o Fórum visa difundir a metodologia de Educação a Distância (EaD), como ferramenta de gestão e disseminação do conhecimento, incentivar o compartilhamento de conteúdos e proporcionar alternativas para o desenvolvimento de pessoas.

No último dia do evento, serão apresentados os destaques do Prêmio CNJ de Educação a Distância. Serão escolhidos três trabalhos, de cinco finalistas, após uma triagem com 42 inscritos. O prêmio tem o objetivo de incentivar práticas do Poder Judiciário voltadas para o ensino com esse tipo de ferramenta. Entre o público do evento estarão servidores que trabalham ou pretendem iniciar a implantação da EaD, representantes das áreas de gestão de pessoas, técnicos de TI e, também, magistrados das Escolas Judiciais.

Paula Tubino
Agência CNJ de Notícias