Índice de acordos com comerciantes da feirinha de Araguaína chega a 93%

O Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) da comarca de Araguaína realizou, entre os meses de julho e setembro, audiências de conciliação envolvendo 72 comerciantes impactados pelo projeto de revitalização da região onde funcionava a “feirinha” e a prefeitura de Araguaína. Ao todo, 93% dos casos foram concluídos com acordo entre as partes.

As audiências de conciliação resultaram em um total de R$ 460.495,81 em indenizações. Também foi facultado aos comerciantes o direito de trabalhar, até a conclusão das obras da nova estrutura, no Galpão Verde. Muitos deles ainda asseguraram um box nas futuras instalações.

A Dona Maria Cândida e o esposo Hilton Coelho decidiram por garantir um espaço na nova feirinha. Vendendo cereais há mais de 30 anos, eles estão animados com a oportunidade. “Olhando para o lugar que estamos hoje é bem melhor; vamos aguardar a prefeitura terminar as obras para podermos voltar para o nosso lugarzinho onde já tínhamos nossos clientes fiéis”, afirmou a comerciante.

Dos 72 casos mediados pelo Judiciário, 67 terminaram em acordos (93%). Os trabalhos foram coordenados pela juíza Umbelina Lopes Pereira, responsável pelo Cejusc de Araguaína. "Imagine se cada um destes comerciantes tivesse ajuizado uma ação; por isso é importante ressaltar a atuação dos conciliadores capacitados nestes acordos, evitando novos e desgastantes processos na Justiça", frisou a magistrada.

 

Sthefany Simão - Cecom/TJTO
Foto: Divulgação