Meta 1: Judiciário amplia em 25% índice de processos julgados

O esforço e comprometimento de magistrados e servidores do Poder Judiciário do Tocantins resultaram em uma melhor prestação jurisdicional no primeiro semestre do ano. O número de processos julgados foi 25,5% maior do que o registrado no mesmo período de 2016, o que reflete positivamente no atendimento à população. Ao julgar quantidade maior de processos de conhecimento do que os distribuídos no ano corrente, os números também ressaltam o cumprindo da Meta 1 pela Justiça em 1º grau.

Conforme levantamento do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO), no primeiro semestre de 2016 foram julgados 37.454 processos. Já este ano, foram 47.021 (9.567 a mais do que no ano anterior). Ainda neste mesmo período de comparação, foram distribuídos 42.149 processos no primeiro grau em 2016 e, este ano, o  número passou para 46.512. "Julgamos mais do que entrou, embora tenha aumentado a quantidade de entrada de 42 para 46 mil processos no primeiro semestre de 2017, em relação ao ano anterior; isso é um dado bastante positivo", ressaltou o juiz auxiliar da Presidência do TJTO, Adriano Gomes.

Ainda conforme o magistrado, o aumento de produtividade é reflexo da mobilização em torno do Pacto pela Produtividade, proposto pela presidência do TJTO. "Esses números são resultado da união de esforços em prol da maior celeridade na solução de conflitos. Os juízes, na sua evolução de compreensão do projeto do presidente, têm se esforçado e estão empenhados em solucionar casos; e esses julgamentos significam um número maior de pessoas atendidas, ou seja, é a Justiça desempenhando bem o seu papel", frisou.

Para o levantamento de dados, foram levados em consideração todos os processos em 1º grau, sendo que na Justiça Comum o número de processos julgados passou de 29.392, no primeiro semestre de 2016, para 38.309 em 2017. Nos Juizados Especiais, os julgamentos passaram de 8.062 para 8.712 de janeiro a junho deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado.

Paula Bittencourt - Cecom TJTO

Foto: Divulgação